Galo

A pandemia da Covid-19 e os reflexos na construção civil

A pandemia da Covid-19, causada pelo novo coronavírus, trouxe muitas incertezas e afetou a economia em escala global. Nenhum setor passou imune à crise financeira que se estabeleceu no mundo, nem mesmo a construção civil. Comércios e estabelecimentos suspenderam suas atividades como forma de conter a propagação do vírus.

Por outro lado, a pandemia também acarretou mudanças em nossos hábitos e impulsionou o setor. A necessidade de adaptarmo-nos a nova realidade, a busca por conforto e qualidade de vida, o desejo de repaginar a casa, concluir aquela reforma parada há meses, foram estímulos para a retomada de casas especializadas em reparos, depósitos de construção, lojas de decorações.

Mas outro ponto ainda deve ser considerado quando se trata do aquecimento do setor. Trata-se do aumento no número de obras novas. Segundo o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado (Sinduscon-MG), Geraldo Linhares, a continuidade das obras já iniciadas foi determinante para a continuidade, também, na geração de empregos.

"Somos um dos maiores empregadores do país e, agora, carro chefe de postos de trabalho em BH [Belo Horizonte]. A indústria da construção puxa a economia e é um dos segmentos vitais para o desenvolvimento socioeconômico do país. Tivemos que nos adaptar neste período, adotamos medidas de segurança nos canteiros de obras e implementamos as vendas online, e fomos realmente surpreendidos com a performance superior ao ano passado", completa.

Com todos esses resultados positivos, há grandes perspectivas pós-pandemia para um crescimento ainda maior do que o esperado. É a construção civil movimentando o Brasil!

Fontes: www.hojeeemdia.com.br

Compartilhe nas redes sociais:

Galo Ind. e Com. LTDA © 2017 - Todos os direitos reservados